Anos de

Após a sua aprovação junto a CAPES, a reunião inaugural do colegiado do PPG-EQ/UERJ ocorreu em março de 2004, quando foi aprovado o primeiro edital de seleção.
 

As atividades acadêmicas se iniciaram em nível de mestrado com a matrícula da primeira turma em agosto de 2004. Posteriormente, em março de 2012, o PPG-EQ/UERJ passou a também oferecer o curso de doutorado. Até o final de 2020,  foram titulados 225 mestres e 30 doutores, número este que deve aumentar sensivelmente no curto prazo, considerando-se que já foram realizados 57 exames de qualificação.

A análise da trajetória do PPG-EQ/UERJ desde a sua criação mostra uma curva de crescimento robusta. Na inauguração do PPG-EQ, quando havia apenas o curso de mestrado em 2004, foram admitidos 25 alunos. No ano de 2020, foram  selecionados um total de 43 candidatos, divididos em 30 candidatos ao mestrado e 13 candidatos ao doutorado. Na inauguração do curso, o corpo docente era composto de 17 professores sendo que apenas um era bolsista de produtividade do CNPq. Em 2020, tivemos 15 professores, sendo que 8 destes bolsistas de produtividade do CNPq, 2 Cientistas do Nosso Estado (FAPERJ) e 2 Jovens Cientistas do Nosso Estado (FAPERJ).

 

O aumento de cerca de 90 % no número de candidatos selecionados, sendo parte deles ao curso de doutorado, para um corpo docente com a mesma dimensão, são evidências claras da trajetória de sucesso do PPG-EQ/UERJ. No final do quadriênio 2017-2020, o corpo discente do PPG-EQ/UERJ era composto por um total de 108 alunos, sendo 54 alunos
de mestrado e 54 alunos de doutorado. A distribuição praticamente equivalente entre alunos de mestrado e doutorado mostra o amadurecimento do PPG-EQ do ponto de vista da formação de pesquisadores.

 

Do ponto de vista da avaliação, pode-se também observar uma evolução positiva. Tendo sido aprovado inicialmente com nota 3 apenas em nível de mestrado, hoje a avaliação do PPG-EQ/UERJ corresponde a nota 5 com oferecimento autorizado
pela CAPES de cursos de mestrado e doutorado. Um sinal de maturidade neste processo pode ser evidenciado considerando-se que, mesmo tendo titulado o primeiro doutor apenas em 2016, egressos do PPG-EQ/UERJ já atuam ou atuaram como docentes de 
nível superior em diversas instituições públicas (UFU, UERJ e IFRJ) e privadas (SENAI/CETIQT, UCP, FAACZ e UNIGRANRIO).

Tal como já mostrado, apesar da dimensão do corpo docente neste período ser, em termos numéricos, similar àquela na época da sua inauguração, o compromisso com a qualidade por parte do PPG-EQ/UERJ implica que só a metade dos professores do corpo docente inicial ainda se encontra no colegiado atual. Esta evolução se deu fundamentalmente em função de um processo de avaliação, claro e transparente, onde através de critérios quantitativos foram definidas regras de credenciamento e descredenciamento. Em paralelo, buscou-se evitar uma seniorização excessiva do corpo docente, permitindo de forma organizada a absorção de novos docentes.

Estruturalmente, foram estabelecidas incialmente três linhas de pesquisa na inauguração do PPG-EQ/UERJ: (a) Processos Catalíticos; (b) Bioprocessos e Tecnologia Ambiental; e (c) Engenharia de Processos. Em função da evolução do corpo
docente e da especialização das atividades de pesquisa, houve três mudanças importantes neste portfólio. A primeira mudança envolveu a linha de pesquisa de Engenharia de Processos, que passou a ser chamada de Fundamentos da Engenharia Química e Engenharia de Processos. Tal alteração foi necessária em função da consolidação de vários projetos de pesquisa relativos aos fundamentos da engenharia química, particularmente na área de termodinâmica e fenômenos de superfície. 
Em paralelo, foi criada uma quarta linha de pesquisa, denominada Novos Materiais, agrupando basicamente projetos de pesquisa na área de corrosão e tecnologia de polímeros. Finalmente, a linha de Bioprocessos e Tecnologia Ambiental passou a ser chamada Bioprocessos e Tecnologia Química, refletindo de forma mais precisa as atividades de pesquisa realizadas no âmbito do PPG-EQ/UERJ.

 

Uma análise final de todo este processo pode ser inserida na própria evolução da UERJ. Tradicionalmente, a partir da sua criação, a UERJ se limitou à formação de graduados. Entretanto, desde a década de 90 houve um crescimento acelerado das suas atividades de pesquisa, com destaque inicialmente aos trabalhos na área biomédica. As pesquisas na área de engenharia só se iniciaram mais fortemente no início dos anos 2000. Este panorama institucional, ainda em formação do ponto de vista de P&D, foi o desafio a ser vencido em 2004 pelos professores fundadores do PPG-EQ/UERJ. Entretanto, a evolução dos indicadores apresentada mostra que todo este esforço tem rendido frutos bastante promissores.

moleculas.png
Estrutura moderna

Nossa História